11 de junho de 2008

O CASO MENTAL PORTUGUÊS. ONDE SÃO REVELADAS NOVAS DIMENSÕES DA MANIA DE GRANDEZA.


Escrevi atrás: “ O que de específico se vislumbra no caso mental português é o facto de não termos uma elite, um escol, uma classe elevada de condutores. Temos, a ocupar o seu lugar, os “grandes”: a desaristocracia do desenrascanço bacoco dos patos bravos de todas as áreas e actividades económicas, [...]”.

Assistimos, nestes dias que passam, tristes e sem fim à vista, ao blockout dos camionistas. Dá-se a ver um espectáculo aterrador, de telejornalismo de catástrofe, um cenário de ante-estreia de guerra civil. Um punhado de salteadores de estrada armaram a cilada a um Estado fraco, incompetente e desautorizado e preparam-se para se apossar, pela força bruta e acéfala de que dispõem, de parte das escassas economias do Orçamento, que é dinheiro nosso, do povo que trabalha, que se cansa, que desconta e que espera, no infortúnio da doença, da incapacidade, do desemprego ou da velhice e viuvez, que a Nação lhe mitigue o penar da sua condição sofredora.

As donas de casa de Santiago saíram com as suas panelas à rua e o poder democrático caiu no Chile banhado em sangue. Nas estradas de Portugal, os camionistas desafiam o povo português e os poderes, bons ou maus, mas que foram por ele constituídos e legitimados.

As estações de serviço estão a secar por todo o lado, as prateleiras das superfícies comerciais esvaziam-se, os produtores deitam à lixeira os produtos do seu trabalho, empresas não recebem os suprimentos de que carecem para produzir, os transportes públicos encostam. Empresas irão certamente fechar acrescentando novos recrutas ao exército dos desempregados. As veias e as artérias por onde flui a riqueza nacional decidiram entupir para melhor asfixiar o cérebro que governa e paralisar os braços e mãos que trabalham. Estupidez não lhes falta e sobra-lhes a ganância.

O poder vai cair na rua, melhor vai cair na estrada. O povo sai vencido, dividido, confuso. A culpa não é sempre do Governo? Se o preço do barril sobe, a culpa é do Governo; se as multinacionais deslocalizam as suas empresas, a culpa é do Governo; se chove ou faz seca, a culpa é do Governo. E que faz o Governo? Defende o povo das emboscadas dos bandoleiros de estrada? Não! Concilia, dialoga, pactua.

E o povo, a arraia miúda, que vê e assiste, o que faz, o que pensa? Que somos os maiores: derrotámos a República Checa por 3-1! Toca a ir para os santos populares a enfardar sardinha assada, escorropichar tintol e cantar o fado.

Depois, se ganharmos o Europeu, iremos todos a Fátima de joelhos.

Etiquetas:

12 Comentários:

At 12/06/08, 14:44, Blogger Rosa dos Ventos comentou...

Se ganharmos o Europeu a seguir vamos para férias e em Setembro lá voltaremos à cegarrega!
Palavras para quê?
Somos uns artistas...

Abraço

 
At 12/06/08, 14:45, Blogger Rosa dos Ventos comentou...

Se não ganharmos, claro que vamos de férias na mesma!
E se calhar a crédito...

 
At 12/06/08, 21:38, Blogger poetaeusou . . . comentou...

*
é um caso perdido, amigo
um não . . .
dez milhões . . .
,
conchinhas,
,
*

 
At 13/06/08, 02:18, Blogger bettips comentou...

Incrível...passar aqui e é como se te conhecesse e falássemos do mesmo! Acreditas? Que ainda hoje escrevi nos termos de termos um governo que é "apanhado desprevenido"... e para que serve então???
E podes crer que em Fátima, toda a raça estaria radiante e não se notava falta de nada!
Assustador.
Abçs

 
At 13/06/08, 11:10, Blogger dona tela comentou...

Deram-me uns bons conselhos.

Os meus respeitos.

 
At 16/06/08, 13:29, Blogger dona tela comentou...

O que é esta história dos irlandeses?

Desculpe incomodar.

 
At 16/06/08, 20:10, Blogger Graça B. comentou...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 16/06/08, 20:13, Blogger Graça B. comentou...

Desculpa, mas a Fátima é que não vou mesmo e muito menos de joelhos. :)
A sagacidade e acutilância da tua crónica do reino fizeram-me lembrar as Farpas do Eça. Tanto tempo depois e continua tudo na mesma.

 
At 18/06/08, 17:01, Blogger Teresa Durães comentou...

de joelhos não vou de certo (nem tão pouco a Fátima) mas sou a favor do protesto mesmo que assuste um povo inteiro

 
At 20/06/08, 10:36, Blogger Licínia Quitério comentou...

Por futebolísticas razões, a Fátima já não vão. E agora? Vão pôr luto na bandeira? Miséria...

Beijinho.

 
At 21/06/08, 17:33, Blogger dona tela comentou...

Continuo a dar notícias.

Que o fim de semana lhe esteja a correr bem.

 
At 21/06/08, 17:36, Blogger bettips comentou...

Abomino estes desportos de milhões. Aliás, não é desporto, é negócio. Sou uma espécie de sável, contra a corrente e em vias de extinção.
Olha...de ressaca ando eu, depois dos montes. É um silêncio...perdido, Perdido!
Já me lembrei de deitar fora os macaquinhos "não ver, não ouvir, não falar" que me andam às voltas no sotão!
Bjinho

 

Enviar um comentário

<< Página inicial