23 de setembro de 2008

Vou ser pai

Biliões e biliões de pessoas foram pais. E isso é uma verdade comezinha de que ninguém fala e que não vem comentada nos telejornais. Eu vou ser pai. Pela primeira vez, precise-se. E porque estou tão aterrorizado?

Ter um filho nascido de um amor terno, aconchegado, quentinho é tão exaltante quanto inesperado. É uma espera tranquila e desassossegada. É temor afoito, desabrido. É vontade de gritar que emudece. Vou ter um filho.

Sei que me esperam horas de grande responsabilidade. Mas também horas de tranquilo lazer. Estou-me a ver a percorrer a serra de mãos dadas com a serigaita (porque acho, pense a Mafalda o que pensar, que vai ser uma rapariga!) abrigados do sol pela copas largas dos castanheiros. Então vou apreciar novamente aquela paisagem com o mesmo deslumbramento com que a descobri de mãos dadas com a Mafalda.

O sangue que corre naquele pequeno ser que se aninhou no útero da Mafalda é o sangue dos Leoneis, sangue que se transmite de geração em geração desde que os primeiros príncipes criaram a ideia da Nação e distribuíram honras e senhorios pelos seus companheiros de gesta. Sangue que, antes das legiões romanas calcorrearem aquelas fragas e sendas, espalhando pontes e marcos miliares por toda a parte, era já celta, daquela linhagem de mulheres guerreiras, como Budica, que pariam os filhos em cima dos cavalos enquanto espadeiravam e arrancavam as cabeças inimigas soltando gritos horrendos. A estas mulheres fortes, e ao mesmo tempo tão frágeis, revejo-as nas linhas do teu rosto, Mafalda adorada, quando te concentras no teu trabalho e inspiras confianças aos pais que te trazem os seus pequenos filhos nos braços requerendo os teus cuidados.


Penso na família que vou ter... e não consigo escrever mais nada.


P.S.: Convido-os a verem a notícia no site da Mafalda aqui.

2 Comentários:

At 24/09/08, 17:24, Blogger dona tela comentou...

Aqui há gato!

Beijinhos.

 
At 25/09/08, 12:10, Blogger Teresa Durães comentou...

quanto ao passeio tranquilo na serra, lembro-me sempre das birras pelo cansaço e coisas tais. adorei (adoro) ter filhos mas há tantos "mas". de qualquer maneira é um bom modo de o/a esperar.

quanto aos celtas, há teorias em vigor que dizem nunca por cá terem passado (os primos dos ingleses. Os romanos só designavam celtas e germanos aos outros povos que desconheciam e pouco mais). Para além disso, quando os romanos cá chegaram não chacinaram a população inteira logo os lusitanos continuaram (e continuam) por cá.

 

Enviar um comentário

<< Página inicial